Prévia da carteira teórica do Índice Bovespa preocupa os administradores de fundos indexados

 A primeira prévia da carteira teórica divulgada pela BM&FBOVESPA que vai vigorar de setembro de 2013 a dezembro do mesmo ano, já promete dar dor de cabeça aos administradores de carteiras e fundos de investimento atrelados ao Ibovespa. Tudo por causa da metodologia do Ibovespa baseada em volume e número de negociação nos últimos 12 meses. Por conta disso ele reflete muito mais a preferência do investidor do que realmente a importância da empresa para a economia. O caso mais emblemático, bisonho até, será o aumento da participação da OGX, um papel depreciado que pela alta frequência de negociações vai ter um grande peso passando dos atuais 2,092% para 4,39%, como mostra a primeira prévia. Isso vai forçar os administradores de carteiras indexadas ao índice Bovespa comprar um volume enorme de um papel que já está em falta no mercado, para se adequar ao índice.  Como consequência a volatilidade vai aumentar e o papel pode experimentar uma boa recuperação no preço, mas nada disso muda a situação da empresa em si.

Preocupada com essa situação a BM&FBOVESPA informou que criou um grupo de trabalho para estudar e propor mudanças de cálculo do índice que pode ser adotado a partir de 2014. Até lá vamos ficar ao sabor do humor dos investidores com a OGX, e a reboque a rentabilidade dos fundos de ações atrelados ao Ibovespa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: