A inflação e seus Investimentos – Janeiro de 2015

A inflação medida pelo IPCA em janeiro alcançou 1,24%, em 12 meses o índice acumula uma alta de 7,14%. Longe de ser uma surpresa para o mercado financeiro que já previa o descontrole é tempo de acender a luz amarela para os investidores na hora de fazer suas aplicações. Um descontrole dessa magnitude é capaz de destruir todo um planejamento financeiro como mostra a tabela abaixo. A poupança, que vem a ser a mais tradicional das “aplicações” teve perda significativa tanto no mês, quanto no acumulado em 12 meses. Investimentos atrelados ao CDI e a Selic em 12 meses conseguiram sair-se bem. Esse deve ser o caminho das aplicações ao longo de 2015.

Com o intuito de alertar os leitores do blog, eu construí a tabela a seguir onde as células em vermelho indicam os investimentos que ficaram igual ou abaixo da inflação e, em verde as que conseguiram superar o IPCA. Para fins de comparação o ranking é considerado a rentabilidade de 12 meses (#12M).

Ranking_IPCA_Jan15

E você deve estar se perguntando: o que fazer diante desse cenário? Como proteger meu dinheiro? Então, vamos planejar nosso investimento construindo uma base para ter-mos mais segurança para escolher o investimento mais apropriado.

O cenário traçado pelos economistas consultados pelo Banco Central, na pesquisa FOCUS, de 6 de fevereiro de 2015, prevê uma inflação de 6,56% para os próximos 12 meses. Uma taxa SELIC nos níveis da atual, em 12,50% a.a. . e o câmbio no final do ano em R$2,80/US$1,00.

Cenário base e premissas adotadas para uma carteira de renda fixa

A inflação medida pelo INPC de 6,56% acrescido de uma taxa real de 3,50%, totalizando 10,29%, sendo equivalente a 85,11% do CDI. Portanto, qualquer investimento igual ou acima seria indicado. Na última coluna eu coloquei para facilitar o entendimento a taxa correspondente em % do CDI. Assim, a poupança que rende 0,5% a.m., ou 6,17%a.a. equivale a 85,11% do CDI.

Claro que as taxas de LCI|LCA e CDBs serão melhores quanto maior for o volume de aplicação e o prazo de investimento. Vai valer o poder de negociação de cada um e o contato com seu planejador financeiro ou gerente de conta.

Diante desse ambiente, acredito que o melhor é ter uma carteira onde a liquidez seja privilegiada. Dentro desse perfil o estudo ficou assim:

Cart_FEV2015

Finalmente, como estratégia eu acredito que uma combinação de 50% de LFT e o restante em aplicações indexadas ao CDI com liquidez diária a partir de 30 dias seria a melhor opção para os próximos 12 meses.

BOM CARNAVAL a todos!

Isenção de responsabilidade: Este artigo foi desenvolvido com objetivo meramente didático, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra ou venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste artigo foram consideradas razoáveis na data em que foi editado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. O criador do BLOG não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: